quinta-feira, 12 de junho de 2014

Dia dos namorados

Eu tenho problemas em acreditar no amor.
Se eu me decepcionei,
provavelmente
nunca mais eu vou confiar.
Falo contigo.
Rio contigo.
Até ando contigo.
Mas nunca mais deposito
minha poesia em você.
Nunca mais você será motivo de versos,
exilado das palavras
algoz das lágrimas
carrasco do coração.
Nunca mais.
Nunca mais
Nunca mais
serás motivo,
motim
para mim.
Por causa de antigos vocês
eu não confio mais no amor.
Melhor assim...
Melhor pra mim...
Sem sofrer, sem chorar, sem morrer...
A porta está trancada.
Quem se aventurar
que traga uma picareta
e arrombe a porta!

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Árvore


A cada dia que passa
um folha cai dos meus dias...
E eu fico mais profunda,
enraizada.
A cada folha que nasce
eu acarinho um terrestre
com meus braços abertos,
no conforto do meu colo-mãe.
Humanos, não me cortem,
não me horizontalizem,
me deixem verticalizar!
E os que me abraçam,
eu agradeço
chorando em flor e fruto nas primaveras...

Carla Luz - 29 de Março de 2014

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Por quê?



Por que os adultos não entendem
que é gostoso perder-se
em nuvens, em chuva, em riso?
Por que os mais velhos
ganham rugas de preocupação
e não de muitas risadas?
Por que a gente cresce?
E não dança mais, não pinta,
não dá risada, não olha pro céu,
não brinca, não pula,
não faz cócegas?
Por que, adultos? Por quê?

domingo, 25 de maio de 2014

Do-min-go



Ah! A felicidade de não acordar cedo,
deixar o cabelo sem pentear,
passar o dia de pijamas
tomar um café tarde
e almoçar a janta...
Ah! Nada como o domingo
para vir alegrar o dia
daquele que trabalha duro.

Aproveitemos o dia inteiro
cada minutinho perdido
entre os cochilos no sofá.
Deixemos o penteado pra amanhã!
Deixemos os horários para depois!
Sejamos descansadamente felizes
em não fazer nada desse dia.
Do-min-go.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Passarinho solto



Se eu pudesse
acordava com o galo
pastava no campo
bicava as minhocas
e borboletava o céu.

Se eu fosse bicho
mordia a bunda humana
que insiste em ser insana
defecando tudo assim ao léu

Se eu fosse livre
abria minhas asas
furava nuvem
no abismo da terra.
Sem medo.
Sem receio.

Se eu pudesse ser bicho livre...

Não estaria aqui
por um pouco mais
que 30 moedas de prata.

Ah! Capitalismo, coisa ingrata!
Dá-nos escolha sem liberdade.
Felicidade egoísta sem caridade.

Sonho?
Tenho.
Ser passarinho solto no céu!

domingo, 18 de maio de 2014

Vaga de emprego

Quero me candidatar
a vaga nesse emprego.
Mas tenho obrigação de informar .
Toda dia, sem falta,
tenho preguiça matinal
Uma vontade louca de não levantar
e dormir mais 5 minutinhos .
Mas eu levanto, eu juro!
Sou boa na oratória.
Um dedo de prosa,
uma conversa fiada aqui ou acolá
uma fofoquinha ...
Nada demais, pode acreditar.
Ah! Também sou boa na escrita.
Faço poema em qualquer lugar!
Escrevo em caderno, livro,
computador, paredes, guardanapos
ou até papel de pão.
Sou um pouco emotiva e esquisita,
não vou negar.
Choro com filme infantil,
e dou risada sem motivo;
corro atrás de passarinho,
abraço árvores (e para elas digo sempre olá),
dou "bom dia" para desconhecidos na rua,
canto na bicicleta, faço show na chuveiro,
vejo coisas nas nuvens
e agradeço à Deus quando o céu tá muito lindo .
Infelizmente eu detesto uniforme,
gosto de andar confortável
(bermuda, blusa largas e chinelo),
com vento constante no rosto,
um livro de poema na cabeceira
(e outro na bolsa sempre!).
Não sei se sirvo pro emprego, moço...
Ando pisando em folha seca,
perdida olhando para o céu,
chutando as pedras do caminho,
coração saltitante,
fazendo criança sorrir,
escrevendo versos por aí.
Se o emprego for pra sonhador
ou para poeta ...
Por favor, me avise
Estarei por aí ...
Quem sabe fazendo uma rima
Quem sabe olhando pro céu.

domingo, 13 de abril de 2014

Para dormir

A bela noite no firmamento chegou
com as estrelinhas brilhantes do céu.
Pai Xangô me proteja com seu machado,
Mamãe Iansã me cobre com seu véu.

Que Oxalá guie meu sono em Orum
Para ver Nanã, minha boa avozinha.
Que ela me dê muitos conselhos
Para eu aprender a ser boa menina.

Com as benção de todos os Orixás
Eu fecho meus olhos pra deitar
Que eu encontre paz nessa terra,
em qualquer lugar que eu passar.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Eu não sou tão feliz assim


Eu não sou tão feliz assim.
Esses sorrisos todos
que eu vejo por aí,
essa felicidade extrema
nas sextas feiras.
Essa alegria longetudinal
com os amigos,
essas fotos infinitas
com sorrisos
e boas roupas.
Eu não sou tão feliz assim.
Eu tenho um quê de tristeza
sorrindo comigo,
um tostão de saudade,
uma melancolia interna
inata, sabe?
Uma lágrima perdida por aí,
um olhar perdido no céu...
uma ponta de lápis na mão
com um poeminha,
às vezes,
bem idiota no papel.
Eu não sou tão feliz assim.
Parece mentira esse sorriso tão branco,
esse amigo que concorda sempre,
esse namorado super perfeito.
Não sei...
Se o mundo é para os tão felizes,
eu devo me mudar.
Não sou triste.
Sou só meio feliz.
E tem dias que meio não feliz.
Tanta felicidade me assusta!

sábado, 5 de abril de 2014

Só uma coisa importa


Eu gosto de você
de lado
de frente
costas
normal
estranho
branco
gordo
magro
preto
azul
verde
com pintinhas
do lado de fora
do avesso
no côncavo
no convexo
de olho aberto
de olho fechado
no som
ou no silêncio.
Nesse poema só importa
uma única frase:
de lado
de frente
costas
normal
estranho
branco
gordo
magro
preto
azul
verde
com pintinhas
do lado de fora
do avesso
no côncavo
no convexo
de olho aberto
de olho fechado
no som
ou no silêncio.

Eu gosto de você

sábado, 29 de março de 2014

Vou me mudar



Eu vou me embora para Marte!
Lá sou amiga do E. T.
Os marcianos são mais bonitos,
Os seres são sempre amigos
Só passa coisa boa na TV.

Lá é muito mais fresco que aqui
As crianças não fazem pirraça
Nas filas não há nenhuma trapaça
Toda mundo se respeita, é assim.

---(Lá o céu é verdão
A grama é toda roxa
E a vaca dá todynho gelado.
Os legumes já vêm cozidos do pé,
Os livros são bem baratinhos
Os poetas são pop star !
--parte que não consegui rimar,mas eu gostei mesmo assim) ---

Sei que você está pensando:
Que garota muito maluca!
Que besteira! Ela está é caduca!
Que nada! Estou só sonhando!

Eu vou me embora para Marte!
Lá sou amiga do E. T.
Os marcianos são mais bonitos,
Só passa coisa boa na TV

Manuel foi pra Pasárgada.
Divulgou lugar novo: se ferrou !
Agora todo mundo quer ir,
E Pasárgada já lotou!

Eu vou me embora para Marte!


Futebol de Versos



Entrei de penetra nessa festa, irmão!
Os sonetos pareciam futebol
no esquema tático 4 4 3 3;
numa confusão de ABAB
ABBA que me deixou maluca!

Tinha de tudo um pouco!
Pedra, passarinho, morte e desilusão ...
Poeta sofre, fazer o quê?
Vai da rocha ao coração!




Dá-me tua mão
e vem
que eu esperei a vida toda
para guiar-te pelo meu coração
rumo às maravilhas
dos meus infinitos
particulares.